Governo vai incentivar indústrias a reduzirem consumo de energia

RIO – Com as poucas chuvas dos últimos meses, todos os consumidores do país estão pagando mais caro em suas contas de luz por causa da bandeira vermelha, a fim de pagar a geração de energia pelas usinas termelétricas, cujo custo de operação é bem superior ao das hidrelétricas. Na tentativa de reduzir esses custos de geração, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) vai lançar um programa inédito no país, mas largamente usado no exterior, para estimular as indústrias, grandes consumidores de energia, a reduzirem sua produção em determinados períodos e horários. Os detalhes ainda estão sendo fechados, mas a ideia é oferecer um incentivo (prêmio) para as empresas que aderirem.

O objetivo do programa é diminuir a necessidade de colocar em operação as termelétricas, o que pode ser obtido por meio de um uso mais racional da energia pelas indústrias. O custo de geração das termelétricas mais caras varia R$ 644 até R$ 1.075 o megawatt/hora (MWh). Além disso, elas usam óleo combustível ou diesel, ou seja, são mais poluentes.

O ONS pretende lançar o piloto do programa, chamado de Resposta da Demanda, no segundo semestre deste ano. Segundo o diretor-geral do ONS, Luiz Eduardo Barata, todos os consumidores, inclusive os residenciais, serão beneficiados com o menor custo da energia.

Veja aqui a matéria completa